Total de visualizações de página

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Algumas considerações sobre o RIO G+20

 A proposta da Conferência a propósito é interessante, mas não podemos esperar muitos resultados dela, pois todas as potências e representantes da burguesia internacional debatendo problemas que eles mesmo causam é como uma conferência de ladrões defendendo combate ao crime. Chega a ser contraditório.


Vemos países numa crise que se espalha pelo mundo e o que se defende é arrocho salarial, perda de direitos, corte de programas sociais, aumento de impostos, tarifas, além de muita repressão aos contrários.


Vemos guerras e mais guerras. Já não bastassem as que já ocorreram no passado, e as que ainda ocorrem, continuam ameaçando fazerem mais guerras sob qualquer justificativa, como se as vidas humanas que se perdem fossem descartáveis. Matam pessoas como se matassem uma barata.


Vemos a degradação ambiental crescente, mesmo após muitos "compromissos" feitos e muitas catátrofes resultantes disso. As potências querem apenas que os demais países se preocupem com a preservação ambiental, e não abrem mão de sua busca incessante de lucro às custas da natureza. Apenas apontam seus dedos sujos.
 

Vemos poucas medidas de combate a pobreza a nível mundial, e pior, as medidas atualmente existentes como o sistema de crédito do Banco Mundial e do FMI servem para exercer controle sobre os países subdesenvolvidos, empobrecendo-os mais ainda e exigindo medidas econômicas desumanas. Um verdadeiro imperialismo econômico.


Não podemos esperar mudanças por parte deles. Tudo isso é fachada para que acreditemos que eles se importam com isso. No fundo eles sabem quais os problemas, mas as verdadeiras soluções prejudicam seu poder mundial, seja no campo político ou econômico. A "Fórmula Mágica" que eles esperam são alternativas que possam resolver o problema sem comprometer os lucros e seu poder.

Mas podemos tirar pontos positivos da Conferência, como este tirado do site G1:
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

20/06/2012 15h41 - Atualizado em 20/06/2012 16h37
 

Ahmadinejad critica 'imperialismo' na Rio+20

'Não devemos buscar hegemonia a custa de outros povos', disse.
Países desenvolvidos impõem padrões de desenvolvimento, afirmou
.

Frame Ahmadinejad, presidente do Irã, durante a Rio+20 (Foto: Reprodução) 
Ahmadinejad, presidente do Irã, durante
a Rio+20 (Foto: Reprodução)
O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, defendeu nesta quarta-feira (20) em discurso na reunião plenária da Rio+20, um "compromisso com a moralidade" na relação entre povos e nações para construir "um mundo melhor e mais igualitário".
O iraniano começou sua fala evocando Deus e desejando aos companheiros "saúde" para seguir "o profeta".
Segundo ele, a busca incessante pelo lucro e realização material tem elevado o nível de animosidade  no mundo. “Não devemos buscar hegemonia a custa de outros povos e seres humanos que habitam o planeta”, afirmou em discurso.
“A ordem internacional precisa ser redesenhada para servir tanto às necessidades materiais quanto espirituais da raça humana”, disse o líder iraniano. “Ninguém tem o direito de arruinar o ambiente que pertence a todos”.
"Os seres humanos não são rivais, mas amigos e companheiros que se completam. A felicidade de um não pode ser às custas do outro”.
Ahmadinejad criticou o que considera ser um sistema "imperialista" que domina o mundo. “Um grupo minoritários de países, os chamados países desenvolvidos, estão impondo padrões de desenvolvimento, e os outros países são forçados a seguir os seus passos”, afirmou e, mais adiante, mandou o que parecia um recado a críticos de seu governo:  "As questões de direitos humanos foram concebidas para servir àqueles que dominam o mundo".
Ele ainda alfinetou Israel e Estados Unidos ao relembrar guerras pelo mundo. "A Guerra da Coreia, a Guerra do Vietnã, a guerra que os sionistas declararam contra os arabes, a guerra que Saddam Hussein declarou contra o Irã e tantas outras guerras injustas" foram citadas como causadoras de destruição.

Fonte (desta notícia): http://g1.globo.com/natureza/rio20/noticia/2012/06/ahmadinejad-defende-na-rio20-compromisso-com-moralidade.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário